Sport tira peso de vice-liderança da Série A e evita rótulo de sensação

Ninguem apostaria que, após fiascos no início do ano, o Sport alcançaria a vice-liderança da Série A na 10ª rodada da Série A? Talvez nem o rubro-negro mais sonhador. Afinal, o time foi eliminado na semifinal do Estadual pelo Central e, na segunda fase da Copa do Brasil, caiu diante do Ferroviário-CE, em plena Ilha do Retiro. No Campeonato Brasileiro, a história é diferente: o time chegou ao quinto jogo seguido sem perder. Está na parte de cima da tabela. Mas trabalha para não se empolgar.

– Com relação ao grupo, não me preocupa. Eles têm entendido que a gente tem de jogar jogo a jogo. A gente podia fazer 1 a 0 e pensar que a gente ia ganhar fácil do Atlético-PR (na última quarta-feira) e levar o empate. A gente comemorou o resultado e estamos conscientes disso. Mas é meio leviano falar que eu peguei o Sport no Z-4. Eram só duas rodadas e o Sport tinha de ter ganho em casa para o Botafogo – disse o técnico Claudinei Oliveira.

Claudinei Oliveira chegou para substituir Nelsinho Baptista, que estava no Sport desde o começo do ano. Na Série A, o time não começou bem. Perdeu na estreia para o América-MG por 3 a 0 e depois empatou com o Botafogo em casa, por 1 a 1.

Nelsinho saiu no dia seguinte, expondo problemas internos, e criticando a atual diretoria. Claudinei, então, desembarcou no Recife com um ambiente interno conturbado.

À frente do Sport, Claudinei Oliveira fez oito jogos. Venceu cinco, empatou dois e perdeu apenas um. De 24 pontos disputados, ganhou 17 – mesmo passando por uma sequência difícil contra Cruzeiro, Corinthians, Palmeiras, Atlético-MG e Internacional (todos estão entre as dez primeiras posições da Série A).

Claudinei disse que sabe que o Leão pode ter sido olhado com desdém em algum dos jogos em que ele esteve à frente do time rubro-negro.

– A responsabilidade é igual em todos os jogos. Temos de jogar todos da mesma forma, buscando a vitória. O Sport não pode abrir mão disso. Eu não acho que a gente tem de ganhar todos os jogos. Agora é o Vasco, com treinador novo, jogadores motivados. Pode ser que alguma das equipes que a gente venceu pode ter olhado para nós com desdém e ter perdido. A gente não pode escolher clima, dia, gramado. Temos de buscar as vitórias – disse Claudinei.

Do G1 PE

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *