Mesmo com ocupação recorde de leitos, Minas Gerais é o pior estado em testagem para Covid-19

Apesar de registrar crescimento de hospitalização de pacientes com Covid-19, Minas Gerais continua realizando poucos testes para diagnosticar a doença. Até esta segunda-feira (22), o estado tinha 28.918 casos confirmados e 688 mortes. Pelo menos 1.750 pessoas estão internadas em hospitais. Mas novo levantamento feito pelo G1 mostra que MG é o que menos realiza testes em casos suspeitos de infecção pelo novo coronavírus no Brasil.

Segundo a Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG), até o último domingo (21), eram 444 pessoas internadas em leitos de UTI e 1.306 em leitos de enfermaria. A taxa de ocupação geral, considerando infectados pelo novo coronavírus e outras enfermidades, era de 88% nos leitos de terapia intensiva, taxa recorde desde o início da pandemia, e 75% no caso dos leitos de enfermaria.

Mesmo com ocupação hospitalar crescente, o boletim epidemiológico desta segunda-feira (22) mostrou que o Governo de Minas fez até agora 32.875 testes para diagnosticar a Covid-19. Foram 155 testes por 100 mil habitantes. Pelo levantamento do G1, Minas fez metade do que foi feito pelo Rio de Janeiro, segundo estado que menos testa no Brasil, com cerca de 318 exames a cada 100 mil habitantes.

Só para se ter uma ideia da discrepância, o estado brasileiro que mais realiza diagnósticos é o Amapá, com 4.433 análises por 100 mil habitantes, seguido por Amazonas, com 3.344 testes por 100 mil habitantes e Rondônia, com 2.999 testes aplicados por 100 mil habitantes.

Do G1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *