Comoção e protestos marcam sepultamento de homem que morreu atropelado em São José do Egito

Toninho, como era popularmente conhecido havia começado a praticar ciclismo a pouco tempo, mais já era um adepto acidou. Na última quinta (26), ao trafegar pela PE-275, nas proximidades do posto Petrovia, foi surpreendido por um veículo em alta velocidade. Com ferimentos graves Toninho, foi transferido para um hospital de maior porte, mais não resistiu aos ferimentos.

Seu sepultamento aconteceu na tarde dessa terça (31) e foi marcado pela comoção de familiares e amigos, além de protestos de quem o conhecia bem. Ciclistas e motociclistas acompanharam todo trajeto do corpo, de sua casa até o cemitério buzinando e apitando, mostrando revolta e indignação.

O jovem que dirigia o carro que vitimou Toninho, não prestou socorro e segundo testemunhas, havia saído de um bar pouco antes de atropelar o ciclista.

Toninho deixa esposa, dois filhos e mais um número para as tristes estatísticas de mortes causadas pelo transito violento que temos no Brasil.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *