Classificação do Santa Cruz vale até três folhas salariais

Há um motivo de peso para que a Copa do Brasil seja tratada como prioridade no Santa Cruz: a saúde financeira do clube em 2019. A cada avanço de fase, o Tricolor embolsa quantias primordiais para pagamentos aos funcionários e jogadores. E uma classificação na quinta-feira contra o Sinop-MT significaria o equivalente a mais de três folhas salariais do elenco profissional. A partida será às 22h30 (de Brasília), no estádio Gigante do Norte, no Mato Grosso.

Segundo os dirigentes, o Tricolor não fez adiantamento de receita para 2019, o que garante um fôlego financeiro maior com a integralidade dos faturamentos. A folha de pagamento prevista para o elenco profissional gira em torno de R$ 300 mil, podendo variar até R$ 330 mil – assim, chegando a R$ 990 mil por três meses. Só em participar do torneio, o Santa garante R$ 525 mil e se bater o Sinop-MT, recebe mais R$ 625 mil, para um total maior que R$ 1,1 milhão. Só que há um porém.

Já Fred Dias, diretor da comissão de gestão do Santa Cruz, explicou que o Santa Cruz não deve receber o valor integral. Muito pelo contrário. O clube sofre um decréscimo de até 36%. São descontados 5% pelo direito de Arena, 5% do INSS, 6 % da Federação Pernambucana de Futebol e pelo menos 20% da 12ª Vara da Justiça do Trabalho. Sobraria, assim, algo em torno de R$ 736.000,00. Duas folhas de pagamento aos atletas profissionais estariam garantidas. E ainda sobraria dinheiro.

Do Globo Esporte PE

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *