O estoque de sangue em alguns hemocentros do país está baixo. É o caso da Fundação Hemocentro de Brasília.

Os tipos sanguíneos O+ e O- estão em níveis críticos na capital. Para se ter uma ideia, em setembro foram 168 doações por dia, em outubro, o índice não passou de 148 bolsas coletadas até o momento.

Em São Paulo a fundação Pró-Saúde informa que o estoque para pessoas com tipagem sanguínea O+, O-, A-, AB- e B- está baixo.

Nas capitais Belo Horizonte e Recife os tipos A e B negativos estão em alerta, enquanto o O- e O+ estão baixos.

Isso aconteceu porque teve uma redução no número de doadores nos últimos dias. De acordo com o Hemocentro de Brasília, o feriado na semana passada foi um dos responsáveis pela queda na doação.

Muita gente está em dúvida sobre a covid 19, se ela prejudica ou não a doação de sangue. Primeiro, é importante dizer que o vírus não é transmitido pelo sangue, apenas por gotículas que saem da tosse ou do espirro de uma pessoa que está com a infecção. De qualquer forma, existe um protocolo que os hemocentros seguem.

Quem teve Covid-19 deve esperar 30 dias e quem está com suspeita ou teve contato com alguém infectado, o prazo de espera é de 14 dias.

Já para quem começou a se imunizar contra o coronavírus, não é necessário completar a vacinação para doar sangue. Mas deve cumprir um prazo de 7 dias da data da aplicação para as vacinas da Pfizer, AstraZeneca ou Janssen. A regra só muda para quem tomou a Coronavac, que o prazo é de 48 horas após a vacinação.

E valem aquelas medidas que já conhecemos. Para doar sangue é preciso ter entre 16 e 69 anos, pesar mais de 51kg e estar saudável.

*Com supervisão de Raquel Mariano.

Edição: Raquel Mariano / Guilherme Strozi

Share:

author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *