O cantor e compositor da Jovem Guarda, Eduardo Araújo, não foi encontrado pela Polícia Federal nesta sexta-feira (20) durante mandado de busca e apreensão. A casa dele em Cotia, na Grande São Paulo, estava vazia.

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, determinou que Eduardo Araújo fosse ouvido na investigação da PF que apura a participação de pessoas que usaram redes sociais para gravar e divulgar mensagens que incitam atos violentos e ameaças à democracia.

Até a última atualização desta reportagem, o cantor não havia sido localizado para comentar o assunto. Desde sexta, a GlobloNews e o G1 tentam contato com Eduardo Araújo.

De acordo com fontes da Polícia Federal, o imóvel do cantor estava à venda. Além da busca e apreensão no local, o mandado que agentes tentaram cumprir determinava que Eduardo Araújo prestasse depoimento. Como ele não foi encontrado na residência, os policiais fizeram um Termo Circunstanciado (TC) informando à Justiça Federal a razão de a busca não ter sido feita.

Na prática, quando isso ocorre, a Justiça costuma indicar um novo endereço para que os policiais o procurem e o intimem para ser ouvido.

Sérgio Reis

Além de Eduardo Araújo, o cantor Sérgio Reis também foi alvo de busca e apreensão pelo STF. Uma casa de Sérgio Reis, que fica em Mairiporã, na Região Metropolitana de São Paulo, foi vistoriada por agentes da PF.

O artista deveria depor na sexta na sede da Polícia Federal, na capital paulista. Ele também não foi localizado para comentar o assunto até a última atualização desta reportagem.

Ao todo, 13 mandados foram autorizados por Moraes e atendem a um pedido da subprocuradora Lindora Araújo, da Procuradoria-Geral da República (PGR). Houve buscas no gabinete do deputado federal Otoni de Paula (PSC-RJ) na Câmara dos Deputados, em Brasília(veja abaixo).

Os alvos foram:

  • Sérgio Bavini (o cantor Sérgio Reis, no nome artístico);
  • Otoni Moura de Paulo Júnior, o deputado federal Otoni de Paula (PSC-RJ);
  • Alexandre Urbano Raitz Petersen;
  • Antônio Galvan, presidente da Associação Brasileira dos Produtores de Soja (Aprosoja Brasil);
  • Bruno Henrique Semczeszm;
  • Eduardo Oliveira Araújo, cantor;
  • Juliano da Silva Martins;
  • Marcos Antônio Pereira Gomes, o Zé́ Trovão;
  • Turíbio Torres;
  • Wellington Macedo de Souza.

 

Agentes da Polícia Federal (PF) foram a 29 endereços no Distrito Federal (1), além dos estados de Santa Catarina (6), São Paulo (2), Rio de Janeiro (1), Mato Grosso (1), Ceará (1) e Paraná (1).

Share:

author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *