O primeiro caso de infecção por mucormicose em um paciente que teve a Covid-19 foi registrado em Pernambuco. A informação foi divulgada, neste domingo (6), pela Secretaria Estadual de Saúde (SES) (veja vídeo acima).

Segundo o estado, a mulher de 59 anos está internada, desde a sexta (4), na enfermaria do Hospital Universitário Oswaldo Cruz (Huoc), no bairro de Santo Amaro, na área Central do RecifeCausada por fungos da ordem Mucorales, a doença é conhecida há mais de um século e pode acometer os pulmões e mutilar os seios da face.

Baixa imunidade

 

A Secretaria de Saúde informou que o quadro clínico da paciente do Recife é considerado estável e que ela está consciente. A mulher, que é moradora de Casinhas, no Agreste de Pernambuco, é portadora de diabetes, hipertensão e asma, além de possuir obesidade.

O infectologista Demetrius Montenegro, que é chefe do setor de doenças infectocontagiosas do Hospital Oswaldo Cruz, ressaltou que a doença ocorre em pessoas com baixa imunidade. Segundo ele, a diabetes é uma comorbidade de risco tanto para Covid-19 quanto para a infecção por fungos.

Ainda segundo o infectologista, apesar da gravidade, a doença não passa de uma pessoa para outra. No Brasil, neste ano, já foram notificados 29 casos da mucormicose, dos quais pelo menos quatro são investigados pela associação com a Covid-19.

A infecção por mucormicose da paciente foi confirmada por meio de exame histopatológico. Em nota, a secretaria informou que “o Ministério da Saúde foi notificado sobre o caso e investiga a possível associação com o novo coronavírus”.

De acordo com o estado, a mulher teve diagnóstico confirmado de Covid-19 em março, além de ter desenvolvido, em seguida, uma pneumonia bacteriana.

Tratamento

 

“A paciente já está curada da Covid-19, mas no tratamento, apesar de não ter sido hospitalizada, fez uso de antibiótico e corticoides”, diz trecho da nota.

O governo disse também que, antes da admissão no hospital universitário, a mulher passou por outros serviços de saúde, tendo, inclusive, realizado procedimento cirúrgico na boca, que tinha sido afetada.

O infectologista Tiago Ferraz, do Oswaldo Cruz, afirmou que a paciente está sendo tratada com medicamentos.

Além disso, informou o especialista, a mulher foi submetida a uma cirurgia para a retirada do fungo. No entanto, disse Ferraz, ela deverá passar por outras investigações por imagem e reavaliações.

De acordo com ele, a paciente ainda tem alguns sintomas característicos da presença desse fungo no nariz e nos seios da face.

Covid em Pernambuco

 

O governo de Pernambuco confirmou, neste domingo (6), mais 1.666 casos da Covid-19. O boletim diário de acompanhamento da pandemia divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde também informou a notificação de novas 49 mortes provocadas pela doença.

Share:

author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *