Governadores e prefeitos apontam uma leve diminuição da pressão nos hospitais por conta da covid-19, mas chamam atenção para a necessidade de vigilância e cuidados permanentes da população. Durante a reunião desta segunda na Comissão da Covid no Senado, o destaque foi a importância de ampliar a vacinação para evitar uma nova onda da doença no país.

O governador do Maranhão, Flávio Dino, falou em três pontos principais que atingem os estados: um é a diminuição dos recursos financeiros para cuidar de unidades de saúde e ampliar equipes, o outro a dificuldade em manter o distanciamento e uso de máscaras pela população e ainda a necessidade de ampliação da campanha vacinal. Para Dino, ainda não é possível enxergar o horizonte desejado para a saúde no país.

Já o prefeito de Florianópolis e presidente do Consórcio Nacional de Vacinas das Cidades Brasileiras, deu destaque à situação pós covid-19, falando da necessidade de manter as estruturas hospitalares para atender novas demandas que estão surgindo a partir de agora.

Wellington Dias, governador do Piauí e presidente do Consórcio Nordeste, voltou a pedir uma mediação dos senadores junto à Anvisa, para que a Agência possa reavaliar a situação da vacina russa, Sputnik V. Também sobre vacinas, a fala do governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja, foi no sentido de prefeitos e governadores concentrarem as energias em conseguir mais vacinas, porque segundo ele, essa é a única medida que vai finalizar a emergência sanitária no país.

Edição: Paula de Castro / L Pedrosa

Share:

author

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *