Zé Dantas tem museu em sua homenagem em Carnaíba

São várias as formas que temos de homenagear alguém, a cidade de Carnaíba, no Sertão do Pajeú, tem na figura de Zé Dantas um de seus maiores representantes, mesmo já falecido a muitos anos, mais Zé certamente até hoje é conhecido e lembrado no mundo todo.

Diante de tão grande importância para a música e a cultura nordestina o artista ganhou recentemente um museu em sua cidade natal. Com diversos artefatos para que o público em Geral onheça um pouco da vida desse ilustríssimo poeta.

Zé Dantas nasceu em Carnaíba, porém cedo sua família foi morar no Recife. Contribuiu com crônicas sobre folclore para a Revista Formação do Colégio Americano Batista. Formou-se em Medicina em 1949. Mesmo sem tocar nenhum instrumento já compunha músicas usando uma caixa-de-fósforos como acompanhamento.

Era um cronista dos costumes do sertanejo e muito de suas canções tinham um toque irreverente. Seu encontro com Luiz Gonzaga deu-se em 1947. Gonzaga estava hospedado no Grande Hotel do Recife para uma temporada de apresentações. Zé Dantas foi até lá e apresentou várias de suas canções, tais como “Acauã”, “Vem morena”, “A volta da asa branca” e “Forró de Mané Vito”.

Diz-se que de início Zé Dantas pediu para que Luiz Gonzaga gravasse as músicas sem incluir o seu nome pois seu interesse maior era divulgar as canções e isso poderia constranger a família saber que ele, um médico formado estava envolvido com cultura e vida boemia.

 

(((Com informações do Mais Pajeú )))



Deixe uma resposta