Grupo é condenado à prisão após assaltar banco usando cadeira de rodas, na PB

Quatro homens foram condenados a prisão em regime fechado por assaltarem uma agência do banco Bradesco na Avenida Epitácio Pessoa, em João Pessoa, entre outros crimes. Na ocasião, um dos assaltantes fingiu ser cadeirante para poder entrar armado na agência pela porta lateral, sem passar pela porta giratória com detector de metais. A decisão foi tomada pelo juiz Geraldo Porto, da 7ª Vara Criminal de João Pessoa.

O crime aconteceu em fevereiro de 2016. Na ação, eles levaram R$ 70 mil da agência, a arma da empresa de segurança e o celular de uma vítima e, na fuga, ainda levaram o gerente como refém. As câmeras de segurança do local registraram todo o assalto.

Ewerton Lima da Silva foi condenado a 12 anos, 7 meses e 6 dias de reclusão em regime fechado; Lucas Vinícius Martins dos Santos a 12 anos, 7 meses e 6 dias; Geraldo Marcos de Souza Pires a 15 anos, 7 meses e 6 dias; e Rafael Ferreira Mendes a 21 anos, 7 meses e 26 dias de reclusão.

Os quatro réus foram condenados por três crimes de roubo duplamente majorado – contra o banco, a empresa de segurança e um indivíduo – e por associação criminosa. Apenas um dos réus, Rafael Ferreira, foi também condenado por mais um crime de roubo duplamente majorado, por roubar um carro e um celular dias antes do assalto ao banco, na praia do Caribessa, em João Pessoa.

Um quinto homem suspeito de envolvimento no crime segue foragido. Um sexto réu, no mesmo processo, foi absolvido do crime.

 

DO G1 PB





Deixe uma resposta