Gazeta FM 95,3 | São José do Egito PE

Esporte

Afogados é goleado pela Ponte Preta em 3 a 0, e precisa de novo milagre na Copa do Brasil

A bela história do Afogados da Ingazeira na Copa do Brasil vai precisar de um novo milagre, assim como contra o Atlético-MG, para não encerrar na próxima semana.

O time foi goleado nesta quinta-feira pela Ponte preta por 3 a 0, no Moisés Lucarelli, na primeira partida da terceira fase da competição. Só uma vitória por três ou mais gols no Vianão, no próximo dia 19, dará chances ao clube Sertanejo de seguir vivo.

Chamou a atenção a bela caravana de torcedores sertanejos.  Foram cerca de 500 torcedores de Afogados e região que moram em Campinas ou São Paulo e estiveram no estádio.  Muitos relataram acompanhar o nosso blog ou ouvir a Rádio Pajeú.  E fizeram uma bela festa.

O jogo começou com um roteiro que o Afogados já se habituou a atuar, com o adversário incisivo e dono da maior posse de bola da partida. A Ponte tentava explorar as laterais, já que o meio de campo ficou congestionado pelo trio de volantes da Coruja, como já havia acontecido contra o Atlético-MG.
A estratégia de suportar a pressão inicial deu certo inicialmente, com as melhores chances da Ponte se resumindo a defesa tranquila de Wallef, aos 17 minutos, e chute cruzado de Roger para fora, aos 19. Sem o atacante Philip, o Afogados perdeu poder ofensivo e restaram chutes esporádicos com Rodrigo e Candinho sem muito perigo, mas a pressão inicial da Ponte ao menos havia diminuído.
No entanto, aos 38 minutos, em vacilo da defesa, Jeferson cruzou e Heverton Luís tentou cortar, mas acabou escorando contra o próprio gol. O time sentiu o golpe e Wallef precisou salvar em seguida chute de Roger.
Após o intervalo, Roger sofreu pênalti aos 5 minutos, mas Wallef fez valer a sua principal qualidade e defendeu com os pés. No entanto, no minuto seguinte, o camisa nove da Ponte escorou para o fundo das redes para marcar o segundo gol do jogo, aproveitando cruzamento de longa distância.
A blitz alvinegra continuou, com o Afogados se defendendo como podia, mas sem apresentar o mesmo bom desempenho defensivo do primeiro tempo. Bruno Reis ainda ampliou aos 20 minutos, em cobrança de escanteio, e a Ponte ainda carimbou a trave aos 46. Resultado suficiente para a Ponte abrir uma boa vantagem no jogo da volta e não desgastar os atletas, que se desdobram também no Paulistão.
Com informações do Blog Nill Jr.

Deixe seu comentário